para que as aves não esqueçam o voo... e as árvores não deixem de anunciar a primavera...

Seguidores

domingo, 22 de fevereiro de 2009






chegam barcos. marinheiros de vidas e sentires paralelos.


vibráteis como cordas instrumentais que cantam e choram como folhas ao passar do vento.


são seiva e sangue do amor...


ninguém os vê... no passo apressado e cego para lado nenhum..


mas eles sabem as vozes do silêncio e da distancia.


conhecem os segredos das marés e o riso das estrelas.


sabem o voo das aves nocturnas e as lágrimas que correm dentro da alma.


conhecem rios subterrâneos e o soluçar das águas que correm no invisível da terra.

e cidades submersas onde os gritos se abafam e se fala a língua dos deuses...

são navegantes de ilhas perdidas e guardam tesouros..que escondem da voracidade dos homens...


.




17 comentários:

alice disse...

todos nós somos navegantes perdidos na imensa ilha do amor, mas vamos, aos poucos, encontrando no sentido do voo, alguns tesouros.

beijinhos e bom domingo.

simplesmenteeu disse...

mesmo que os meus olhos vejam cada vez pior... o meu coração, consegue ainda, distinguir tesouros que outros não vêem...
talvez nem sempre o caminho seja fácil...
bom domingo
obrigada pela força e atenção
beijinhos

Morgana disse...

Os rios subterrâneos correm entre paredes de cristal limpido e os gritos abafados são os dos corações trespassados que soluçam formulas mágicas e ancestrais a esconjurar a escuridão.
E os rios chegam ao sol, e os barqueiros cantam canções de embalar, e o silêncio é enfeitado pelos risos da aves do paraíso...um dia...no fim da viagem.

Beijos

M. disse...

que barcos são esses que tanto sabem dos Homens?
é neles que navegas.

Um beijo

simplesmenteeu disse...

Morgana
Para chegar à luz tem de se cumprir os rituais e os tempos... mas toda a descoberta de caminho tem um prazer e enriquecimento próprio.
E, para sentir o sol e ouvir as aves do paraíso, qualquer viagem é doce e leve...
Beijos

simplesmenteeu disse...

M.
Lembro a história de uma canoa que conhecia a lingua das homens. Também sabia os seus segredos... Ela e o seu companheiro de viagens, tinham longas conversas que ninguém entendia...
Desde essa altura, pergunto-me se teria sido a água do rio que lhe ensinou tudo. E fiquei sempre a gostar mais de barcos que dos homens.
Abraço forte

Graça Pires disse...

Marinheiros dos nossos sonhos somos todos. E trazemos no olhar a imensa nostalgia de outro mar...
Um poema belíssimo.
Beijos.

mié disse...

e eu não estou cá


.
.

deixo-te um beijo

terno

simplesmenteeu disse...

Graça
Enquanto a "nostalgia de outro mar..." nos queimar o olhar encontraremos razões para navegar...
Obrigada pelas palavras
Um abraço

simplesmenteeu disse...

mié
bom mesmo, foi saber de ti...
mesmo que estando
não estando...
(obrigada, por dares noticias...)
volta...
beijo grande

Isabel disse...

ke bom rever o rio Li!!!!



a saudade de lá.


beijo. grato. pelas leituras. do piano.

simplesmenteeu disse...

Isabel
saudades. tantas...
do movimento e sede das águas
do voo das aves nocturnas

das sedas. prateadas...
de estrelas verdes... que iluminam águas e marinheiros...

obrigada pela visita e pelas palavras
(sempre estou. no piano.com a admiração e afecto de trinta anos)

Abraço

isabel mendes ferreira disse...

beijoooooooooooooooooooo!!!!!!!!

Pedrasnuas disse...

"A nossa vida também é uma travessia que terá de ser feita numa embarcação.Famílias,lugares de trabalho,comunidades,fazem-se sempre acompanhar da bagagem dos maus humores e das antipatias. A embarcação reúne nomes,apelidos,interesses e opiniões para uma só viagem, Cada alma tem um anseio de uma esperança. Mas nenhuma poderá participar da alegria de viver se quiser ficar longe da dor de todos."

Eterno abraço

simplesmenteeu disse...

Vive-se a dor e o abandono dos outros.
Adivinha-se o choro e o grito de alguns, porque nos tocaram a alma e correm, em rios subterrâneos, dentro de nós, num entendimento mudo.
Mas os tesouros/sonhos, menos os conhecem. Como talvez ninguém conheça o sabor do mel... ou como se acende o circulo de fogo... dentro de nós.

Abraço eterno.

Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
AnaMar (pseudónimo) disse...

e é ler-te assim, suavemente, deslizante enquanto descobres tesouros que nos fascinam.....

b
e
i
j
o
s



Chove no país das fadas...

e até as árvores se esqueceram de anunciar a primavera!...


Acerca de mim

A minha foto
procura de um sentido... .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. "em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos" --A. Saint-Exupéry--