para que as aves não esqueçam o voo... e as árvores não deixem de anunciar a primavera...

Seguidores

terça-feira, 1 de setembro de 2009



**




tempo cego



com navalhas a cortarem os pulsos e as almas












voo entre nuvens

e semeio flores



para sentir a música dos teus passos



no caminho de regresso





**

28 comentários:

Maria disse...

Como gostava que fosse possível...

Beijo, sempre terno

Helena Paixão disse...

Com poucas palavras se transmite tanto. Parabéns pela criatividade!

simplesmenteeu disse...

Maria

Tu sabes, como ninguém, o poder mágico... da união de forças e afectos.
Chamando em conjunto e com convicção, certamente que se ouvirá do outro lado do mundo...

Chegaremos lá...

Abraço sempre forte e carinhoso

simplesmenteeu disse...

Helena

É que eu acredito no poder curativo dos afectos.
Sei que essa também é uma melodia que tocas com mestria.

Obrigada pelas palavras

Um beijo

Ana Oliveira disse...

Belos são os caminhos de regresso quando semeados de flores a aveludar a melodia dos passos

Sussurros que as núvens abafam
Mas não escondem

Um beijo

Ana

Chris disse...

A simplicidade replecta de criatividade. Bela sementeira de palavras e imagens...
Bjs
Chris

simplesmenteeu disse...

Ana

Sempre adoro encontrar-te!

Viste o meu primeiro voo - entre a timidez e a paixão.
Sempre me deste o apoio das tuas palavras - veludo perfumado raro!

Obrigada, por juntares a tua voz à minha. Por chamares os passos, ao caminho certo do encontro e por semeares comigo as flores do regresso...

Beijo terno e grato

L.

simplesmenteeu disse...

Chris

A dor das ausências aguça o engenho... mesmo, quando as tempestades interiores, nos asfixiam as palavras...

(Obrigada pela fina criatividade da escrita que nos ofereces. Escultura rara de palavras e imagens!)

Beijo carinhoso

AFRICA EM POESIA disse...

Senti saudades e vim

SENTO NO CAFÉ


Entro no café...
Sinto o seu aroma...
Saborei-o e sinto...
As plantações...
O bago...
A magia...
E continuo a saborear
E a sentir-me feliz...

LILI LARANJO

simplesmenteeu disse...

LILI

Gosto das saudades
porque elas nos levam ao reencontro...

Obrigada pela partilha.

Café sempre. O sabor. O aroma.
A magia das cores...a terra...
E também, como local de encontro. Troca de palavras, encontro de olhares, de saberes e de opiniões.

Um beijo

Angela Ladeiro disse...

Ainda não tinha vindo! Gostei. Transmite muito em poucas palavras e boas escolhas para as fotos. Obrigada

Pedrasnuas disse...

SEMEIA FLORES COMO QUEM BEIJA ...COMO QUEM PESTANEJA NO RENDILHADO COPIOSO DAS PESTANAS...COMO QUEM SE COMOVE COM GESTOS ÚNICOS ...
DEIXA O SORRISO SER UM BOTÃO EM FLOR ...

BEIJO CARINHOSO

Graça Pires disse...

Imagens e palavras em diálogo perfeito...
Beijos.

lobices disse...

...grato pela visita e pelas palavras sentidas em relação ao Black
...abraço

Maria Emília disse...

Tudo são pedras do caminho.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Mariz disse...

Salvé sentido do voo!
Grata pelo comentário.
Quanto a este post, como não gostei de ler a frase junto á imagem do piano...pareceu-me até não ser a mesma pessoa que escreveu o outro imediatamente abaixo... - perdão pela frontalidade, mas sempre digo o que sinto e como não li aqui que só se podiam deixar sorrisos e palavras deliciosas, mesmo que isso não faça cumprir a verdade....
daí o meu arrojo.

Continuo a gostar de si....é o que importa.
Abraço meu sentido
Sempre...
Mariz

simplesmenteeu disse...

Angela

Obrigada pela visita e pelas palavras.
Bom que tenha gostado.
Umas vezes, gostamos de rendilhar as mensagens. Outras há, que ganham força, se curtas e incisivas.

Um beijo

simplesmenteeu disse...

Pedrasnuas

É mesmo com beijos que semeio as flores.
São rendas de afecto que nem todos os dedos sabem tecer. São a comoção que brilha no olhar que sente a alma das coisas e das pessoas...

Beijo carinhoso

simplesmenteeu disse...

Graça

Um diálogo a tentar dizer que o peso dos afectos, tem se ser superior ao das magoas e injustiças...

Beijos

Dois Rios disse...

Minha querida,

Nesses teus belos versos a ausência soa como uma bela sinfonia. Esperar, quando a volta é certa, dá ao amor asas para sonhar.

Muito obrigada pelas tuas sensíveis palavras. Estarei sempre por perto. Essa troca me alimenta e me faz melhor. Sempre que puder virei te visitar e nutrir-me de palavras que me tocam.

Muitos carinhos,
Inês

simplesmenteeu disse...

lobices

meu amigo,
só quem partilhou a sua vida com animais, sabe a dor de ficar sem eles.
eu sei e fazem parte das minhas paixões.

abraço forte e sentido

simplesmenteeu disse...

Maria Emília

Sinto as pedras do caminho. Muitas vezes, fazem sangrar...
Mas, nunca me esqueço, de ver o musgo e as flores. E, é nesse olhar que me seguro e alimento.

Beijinhos

simplesmenteeu disse...

Mariz

Adorei a frontalidade!

Os sentimentos nascem no olhar nos olhos e mergulhar na verdade.

O que escrevi tem uma espécie de dois pratos.
As palavras que não gostou de encontrar - o 1º prato, referem um tempo de feridas e de sangue. De quem magoa, de quem quer tirar os outros do seu caminho a qualquer preço...(são uma rejeição)

O 2º prato, é um apelo à vitória dos sentimentos, à companhia e partilha. Tal como aqui fazemos tantas vezes, com um sorriso nos lábios e no coração.(são um tempo de esperança e de espera)

Não sorria quando não sentir vontade!
(também eu já chorei com imagens crueis que denunciam situações reais e fiquei grata por as ter colocado).
Magoe se for necessário. Reprove-me quando for caso disso. Porque só assim me ajudará a ser melhor.

Gosto muito de si, Mariz! Sempre lhe ficarei agradecida.

Um abraço forte e carinhoso

L.

simplesmenteeu disse...

Inês
Minha querida,
vou sentir a tua falta...
Fico com a consolação de te saber bem e feliz.

Aproveita cada momento. Enche a tua vida de música e de flores!

Mas, sempre que possas e te apeteça, vem voar comigo e dizer que ouviste a minha voz dentro de ti.

beijo muito grande e terno

L.

Mariz disse...

Cara amiga
Grata fico por responder aqui ao meu comentário, mas não merecia tal.
Voltei, porque pensei ter sido agreste demais e isso estava a incomodar-me.
É que... nem sempre e tal como as crianças, tenho a noção se magoo as pessoas! - aos meus olhos elas e as situações, sao mais rosa, do que cinza. E sequentemente, perceber o que possa ser "mal,ou mau" tem o peso que lhe quisermos dar - e é aí que eu "peco"!... - por vezes falta-me essa noção.

Depois doque me revelou....
É sempre melhor (re)ler com os olhos de quem escreve, do que perceber a mesma escrita através do nosso sentir - logo, com outro olhar.
Para terminar, ninguém sai á "força", por rejeção ou não, do nosso caminho...isto porque tudo tem o seu tempo de maturação e essa "luta" só vai atrasar o processo.
Cada situação, cada pessoa que nos surge, tem um propósito - nada acontece por acaso - tudo serve para que se alcance o voo para um novo patamar - nem que para isso os pés sangrem de tão sinuoso caminho.
Porém e é isso que mais importa...a alma ascende!
A única proposta que lhe deixo é: ACEITAR - magoe ou não.....e dure o tempo que durar...porque também só ele sabe curar...e ajuda o esquecimento! E só aí...é que se dá o verdadeiro perdão! Quando já´nem nos lembramos daquilo que nos fez sofrer.
Nada vem até nós, que não por merecimento.
Portanto: "É AGUENTAR E CARA ALEGRE" - como diz o provérbio!
´É pela simplicidade e clareza de sentimentos que nos entendemos sem excluir o silêncio.

Bem Haja
Mariz

Isabel disse...

leio. o silêncio. em silêncio.


perfeita a conjugação.


o mundo dos afectos a tocar pianíssimo.



tão bonito L.


-

saio.

em silêncio.

maria josé quintela disse...

o tempo e as estações.


tão belo!



beijo.

O2 disse...

Pronto é aqui, exactamente neste momento que tenho que parar de te ler... a ver se te roubo as palavras e as penduro dentro... é isto, háde sempre haver um adeus mais pesado que o tempo, um adeus que nos faz querer voar além nuvens e fazer de qualquer caminho um regresso... a vida no seu melhor e pior.



Chove no país das fadas...

e até as árvores se esqueceram de anunciar a primavera!...


Acerca de mim

A minha foto
procura de um sentido... .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. "em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos" --A. Saint-Exupéry--