para que as aves não esqueçam o voo... e as árvores não deixem de anunciar a primavera...

Seguidores

sábado, 8 de maio de 2010


à noite

os campos de trigo são deuses silenciosos. mãos longas e generosas.

esvoaçam enlaçados pelo vento no céu azul e prata.

vestem as nuvens de estrelas

e cantam baixinho segredos que o luar escreve a tinta branca.

no dorso dourado das espigas a lua costura o véu onde se esconde dos dias.

escamas verdes atravessam a pele dos homens

em olhos laminados de espera e fome.
**

10 comentários:

Lídia Borges disse...

Paisagens de sonho e luar
Muito bonito!

Maria disse...

que bom poder ler-te, hoje. as tuas palavras calmas e debruadas de ternura. num dia particularmente difícil. hoje.
obrigada.

um abraço terno, sempre.

ivone disse...

vou voltar com mais tempo....o espaço convida à calma...

dança das horas disse...

Gosto de imaginar a voz dolente dos campos de trigo a cantar os segredos escritos na pauta do vento pelos dedos alvos da lua.

Belissimo...como sempre!

Um beijo

Multiolhares disse...

Os campos já não sabem cantar, deixaram de ser generosos, pois alguns homens maltratam a terra, e a fome impera proliferando cada vez mais
beijinhos

Emilia disse...

Adoro a imagem dos campos de trigo...
Gostei muito da sua escrita continuarei a visitar.

Emília

Graça Pires disse...

A trigo me soube este poema. A fome me doeu na boca dos que esperam...
Um beijo.

gabriela r martins disse...

....que bem me soube saborear este teu poema



.
um beijo

gabriela r martins disse...

ps .mas gostaria de ler.te mais vezes....... ou ler coisas novas quando abro este teu "livro"




.
um beijo

ffxiv disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.


Chove no país das fadas...

e até as árvores se esqueceram de anunciar a primavera!...


Acerca de mim

A minha foto
procura de um sentido... .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. "em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos" --A. Saint-Exupéry--