para que as aves não esqueçam o voo... e as árvores não deixem de anunciar a primavera...

Seguidores

segunda-feira, 17 de maio de 2010


fiz-me asa

tracei um mapa de viagens

desdobrei o vestido onde te guardara em segredo

na porta onde desfiei o tempo. soltei uma a uma pétalas para te oferecer.

passaste...

levavas outros passos desenhados no olhar

e o efémero perfume de um fruto que se desfazia nos teus dedos
**

19 comentários:

Maria disse...

a vida feita de esperança e desilusão.
e um olhar com outros passos desenhados...

belo este fruto que escorreu dos teus dedos.

abraço terno.

No Name disse...

"Há pessoas que nos falam e nem as escutamos;
Há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam.
Mas há pessoas que, simplesmente, aparecem em nossa vida...
E que marcam para sempre..."
Cecilia Meireles

:-***

Ana Oliveira disse...

Talvez por nos escorrer o perfume dos frutos que vão morrendo, das mãos para os olhos cegos é que voltamos a vestir-nos de pétalas e a desenhar novos passos na sombra dos caminhos.

Um beijo

tulipa disse...

A vida tecemo-la com os nossos dedos....
um abraço
tulipa

ivone disse...

tudo é efémero
até o amor...

No Name disse...

"O Amor...

É difícil para os indecisos.
É assustador para os medrosos.
Avassalador para os apaixonados!
Mas, os vencedores no amor são os
fortes.
Os que sabem o que querem e querem o que têm!
Sonhar um sonho a dois,
e nunca desistir da busca de ser feliz,
é para poucos!!"

Cecília Meireles

:-***

avlisjota disse...

No segredo do voo... o sentido voo...
o voo passante nas linhas do esquisso de um olhar

Perla disse...

Deixa!...
O que importa é que te fizeste asa e podes sempre voar!

Bjos

Chris disse...

Tudo na vida é efémero, temos de saber aproveitar, saborear, todos os momentos bons da vida e de tudo que nos redeia.
Gostei de voltar aqui!
Bjs

Isabel disse...

bem haja!





pétala.



(imf)

Su disse...

... és de uma doçura contagiante, de repente passo de uma gesto revolto a uma maresia serena... coisa boa essa que fazes com as palavras.

:)

Graça Pires disse...

Ter asas e pétalas e segredos. Alguém poderá ignorar?
Um poema excelente.
Um beijo.

maré disse...

o efémero

que pode viver a sangrar de tão eterno

a passagem volátil
que pode ser fumo
e carvão
a desafiar a pureza das pétalas.


_____ obrigada

beijo

Secreta disse...

Fizeste-te asa, e ganhaste novas forças....e do que se desfaz, guardas o que de melhor houver.
Beijito.

Benó disse...

Bonito poema com asas para voar.Que o vôo seja longo, minha amiga.

gabriela r martins disse...

mas há sempre muitas mais marés do que marinheiros ,minha querida!




.
um beijo

Chris disse...

No tecer da vida, podemos optar pela teia ou pela libertação...
Um abraço
Chris

eu disse...

"o efémero perfume de um fruto que se desfazia nos teus dedos"

Esta frase lembrou-me o David Mourão Ferreira.

O perfume é algo, para mim acabado. Penso sempre, quando tento utilizar esta palavra, que ela significa um fim.

Fim porque não se consegue voltar a meter o perfume no frasco.

Entropias minhas.

Gostei deste poema

:))

ffxiv disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.


Chove no país das fadas...

e até as árvores se esqueceram de anunciar a primavera!...


Acerca de mim

A minha foto
procura de um sentido... .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. "em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos" --A. Saint-Exupéry--