para que as aves não esqueçam o voo... e as árvores não deixem de anunciar a primavera...

Seguidores

sábado, 1 de agosto de 2009

**



sou grata.
às nascentes que alimentam a vida e o sonho.
sou-o também
aos que sabem matar a sede. sem macular a água ou desviar o seu caminho.

sou grata.
aos que sabem escrever nos muros. sem mancharem a brancura da sua tinta.


mas recuso.
os profanadores que interrompem a música com sons grotescos e gestos desvairados.

abomino.
os que tentam quebrar os dedos dos artífices dos templos e cidades.


**

31 comentários:

gabriela rocha martins disse...

entro no teu templo e descalça retomo o canto do

desassossego

.
.
.

nas tuas palavras




.
um beijo

gabriela rocha martins disse...

( continuo )


lendo.TE ainda melhor nas entreLINHAS




.
outro beijo

simplesmenteeu disse...

gabriela

inquietam-se as vozes,

quando a acidez... sai a soleira da porta.

quando o veneno se serve de forma gratuita e reforçada.

então.
sou o canto de outros cantos
e todas as orações são a mesma Oração...

(fico imensamente grata pela dupla leitura)

um beijo

M. disse...

Tão verdade, existem almas que só estão para manchar a brancura da inocência.

Mas existem as que todos os dias nos mergulhamos noutra música que nos é balsâmo e a esta, tudo se suplanta.

beijo

simplesmenteeu disse...

M.

Alguns nunca se comprometem num NÃO porque fazendo o jogo do conveniente sempre se julgam acima de tudo.

Mas, que seria dos dias de tormenta, se o silêncio não nos oferecesse a sua música e se os vitrais dos Templos não nos filtrassem a Luz?

Um beijo

PiresF disse...

E eu assinalo a minha passagem, para dizer somente, que é um imenso gosto fruir esta escrita inteligente e diálogos que o não são menos.

Um abraço.

simplesmenteeu disse...

PiresF

O jogo das palavras é muitas vezes difícil. Mais, ainda, para quem vem e é do silêncio.

Nem sempre a luz total chega ou é a mais reveladora. Há que ajustar as lentes a vários olhares.

Agradeço a visita e as palavras.
Gratificante é a partilha de Afectos e Valores.

Um abraço

isabel mendes ferreira disse...

inquebrável porém a lucidez. aqui.


. beijo.

Lia Noronha &Silvio Spersivo disse...

Que energia maravilhosa por aqui...adorei!!
Vou te adicionar no meu Cotidiano.

Su disse...

sou grata, simmmmm


mas abomino todos esses....que tentam, tentam......pois


jocas maradas.........sempre

simplesmenteeu disse...

y

não sei se consigo...
mas tento seriamente manter a linha do equilíbrio.


um beijo

simplesmenteeu disse...

Lia

Obrigada pela visita e pelas palavras.

Logo que possa irei conhecer o vosso espaço.

simplesmenteeu disse...

Su

Neste roçar de asas acabamos por ir entendendo as nossas convergências...

juntamos as vozes

damos as mãos

e abrimos um mesmo caminho

que queremos de águas limpidas e serenas.


beijo carinhoso

Anónimo disse...

obrigada.




y.

Verónica (peke) disse...

Tus letras me conducen a rincones ya olvidados o mejor dicho enterrados.. es una maravilla leerte...

besotes de esta peke.

pd. te espero por mi rincon con una taza de cafe, si gustas...

Pedrasnuas disse...

É FANTÁSTICO QUANDO SE PASSA PELA VIDA SEM PROFANAR NADA...SEM DESTRUIR O QUE JÁ FOI EDIFICADO...
MAS ESSES QUE ESCREVEM NOS MUROS SÃO OS QUE MAIS SOFREM...PORQUE DÃO A VIDA POR UMA CAUSA...
PELO MENOS QUE SEJA UMA BOA CAUSA PARA QUE ESSES HOMENS E MULHERES SE TORNEM IMENSOS...

BEIJO SEMPRE TERNO

A.S. disse...

As palavras exactas!

Incólumes!

Onde as arestas ferem

o negrume das sombras!...


Beijos meus...
AL

Maria Emília disse...

As frases que acabo de ler parecem-me conter mais optimismo do que o comentário que deixou no meu blog.
Como não sei se vai ler a minha resposta deixo-a aqui:
Simplesmente eu,
Como é que, exactamente, gostaria de se sentir neste momento preciso?Dê-se a sim própria autorização para ir em frente e sentir-se como deseja.
Por vezes poderá parecer-nos que necessitamos de uma determinada situação pessoa ou bem material para nos sentirmos como desejamos. A verdade é que só nós podemos escolher sentirmo-nos como queremos, quando queremos.
Um beijinho,
Maria Emília

Chris disse...

Entre a brancura e a brandura das palavras, como um templo...
Gostei de passar por este seu espaço.
Um abraço
Chris

Anónimo disse...

É o Graal na sua escrita incrívelmente lúcida.

Nunca será tocado pelos "profanadores que interrompem a música com sons grotescos e gestos desvairados".

Nunca.


Beijo


P

Ana Martins disse...

Fiquei simplesmente maravilhada com tão belo texto.

Peço desculpa pela ausência mas não me tem sido possível postar nem visitar os blogues que gosto de seguir.

Beijinhos,
Ana Martins

Andresa disse...

Quão belos seus ecrigos... Amei seu blog. Em admiração por aqui fiquei

Uma nova amiga
Andresa Araujo

Graça Pires disse...

Um texto belíssimo e muito lúcido. Um belo momento de poesia. Obrigada e um beijo.

Vieira Calado disse...

Gostei muito do texto.

Saudações.

isabel mendes ferreira disse...

boa noite L.



serena.

Jaime A. disse...

Sou grato a este, também.
Parabéns e resto de boa semana.

Secreta disse...

Saber ser grata e saber abominar... tudo na medida certa.

R. Rudoisxis disse...

Entre a gratidão, a recusa e o abominar do ser vem a certeza do existir. Em rios de lágrimas, quedas em cachoeiras e retenção em barragens surge o ser aprisionado que procura a liberdade. O dia virá e quando acontecer o sorriso eterno lá estará.

Maria Dias disse...

Oi,

Tenho um selinho pra te repassar,vem cá me visitar e pegar o presentinho...rs...Ah nao sei o seu nome então coloquei o nome do blog tá?

Beijo!

Crystal disse...

Passei para te deixar um beijo. Quanto ao post dizer-te o quê além do tanto e tão certo que atrás foi dito? Cabe-nos sempre a escolha, e é essencial essa coragem de rejeitar o que em nada contribui para o nosso bem-estar. Coragem, em frente é o caminho.

xi-coração

simplesmenteeu disse...

Anónimo

y

o meu obrigada

Sempre e muito

um beijo



Chove no país das fadas...

e até as árvores se esqueceram de anunciar a primavera!...


Acerca de mim

A minha foto
procura de um sentido... .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. "em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos" --A. Saint-Exupéry--