para que as aves não esqueçam o voo... e as árvores não deixem de anunciar a primavera...

Seguidores

quinta-feira, 19 de março de 2009



10 comentários:

Maria disse...

Adivinho-te as palavras
Sinto-te o cheiro
Oiço-te em música...

Um abraço, L.

simplesmenteeu disse...

Maria
Que reconfortante é, saber que me adivinhas e sentes, mesmo quando as palavras estão ausentes...
Rápido, espero, conseguirei romper o silêncio... e os dias se tornarão mais leves.

Abraço forte e de um Sempre

Ana Oliveira disse...

Oico a musica das folhas varridas pelo vento, como uma melodia dedilhada lentamente enquanto a tarde cai...

Beijos

Ana

Isabel disse...

posso roubar o piano?


:)


beijo L.



sempre. mesmo quando não parece.



obrigada.


muito.



.


piano.

alice disse...

que cor fabulosa :) e o piano? é lindo! só falta que alguém toque para nós ouvirmos :) beijinhos.

simplesmenteeu disse...

Ana
Dançam as folhas, em compasso triste.
Cai a tarde sem sombras, nem sonho.
E nem mesmo o mar que olhei nos olhos...
Me trouxe outra voz que não fosse a minha...

Beijos

simplesmenteeu disse...

Isabel
...os pianos são como os corações...

só pertencem... a quem seja capaz de os tocar...

beijo
Sempre.

simplesmenteeu disse...

alice
às vezes, temos de nos vestir de cor para nos lembrarmos que é primavera...
às vezes, temos de usar instrumentos de que nada sabemos... para que mãos certas voltem a tocá-los...
porque as ausências doem...

noite feliz
beijinhos

Pedrasnuas disse...

Ai, as melodias primaveris que os dedos fazem soltar
quando os olhos das flores não se querem fechar
Quantas paisagens desfolhadas...
Quantos sonhos por idealizar!!!

Beijo meu

simplesmenteeu disse...

Pedrasnuas
Melodias silenciosas de dedos febris... que cortam o espaço e o tempo...
Que esperam... e sempre se renovam.

Beijo grande



Chove no país das fadas...

e até as árvores se esqueceram de anunciar a primavera!...


Acerca de mim

A minha foto
procura de um sentido... .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. "em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos" --A. Saint-Exupéry--