para que as aves não esqueçam o voo... e as árvores não deixem de anunciar a primavera...

Seguidores

segunda-feira, 18 de maio de 2009

* é de água
---------------------o abraço que lambe as escarpas e o vento

de fogo
---------------------o anel que te prende ao peito
e no ângulo onde
---------------------o fim e o principio se completam

o ventre solta o grito.
---------------------é sal. seiva.mosto e mel.


escorre em oferenda
----------------------a lava incandescente

fertiliza. tinge a terra em manto verde.

e na vertigem da pele que estremece
----------------------a seda se faz chama.
---------------e da rocha irrompe uma nascente.
*
*



38 comentários:

clic disse...

é brisa cristalina a inquietude que voa nos teus dedos... :)

beijo

isabel mendes ferreira disse...

oferenda.




que se vê e sente.

e voa...:)



e beijo.



L.

Pedrasnuas disse...

QUE ABRAÇO...ONDE O PRINCIPIO PODE SER O FIM E SE COMPLETAM...
UM GRITO COMPLETO...
A LAVA ESCORRE, EXCITA A TERRA
A PELE ESTREMECE, A SEDA ENLOQUECE E O FOGO ROMPE NUMA LABAREDA NASCENTE...

VOO,TENTEI NÃO DESVIRTUAR O BELO ORIGINAL...

TENS UMA FORÇA ...UMA POÉTICA ...TUDO EM TAMANHO GRANDE...
AS FOTOS ESTÃO MUITO BEM...

MERECES UM VERDADEIRO E SINCERO APLAUSO

ABRAÇO SENTIDO

R. Rudoisxis disse...

E onde o principio e o fim se encontram, na incerteza do lugar certo.
O circulo do anel e a indefinição eterna entre o nascer e o morrer na certeza que um, não existe sem o outro.

alice disse...

palavras que dão vida às imagens. gostei muito. um grande beijinho.

Madalena disse...

Minha Senhora, tenho de fazer um curso para aprender a comentar Poesia porque Simplesmente Não sei. :(

Ou não devo sorrir de tristeza e lembrar-me do que ouvi de Mestre Almada N. "Eu já não sei dizer se é bom ou mau, só sei dizer se gosto ou não gosto e gostei muito"?

Aposto nele. Foi o meu caso aqui.

Carla disse...

como se daqui brotasse a nacente do prazer
beijos

simplesmenteeu disse...

clic

...tanta a inquietação dos dedos
que continuo a ter que roer as unhas...:)

um beijo

Ana Oliveira disse...

A agua...sempre a agua

a brotar da terra e do ventre

a ser seda...desejo...

Beijo grande

Ana

simplesmenteeu disse...

isabel

só quando nos oferecemos, temos sentido...

pode ser num sopro leve
mas, que a palavra, chegue ao ouvido e ao coração certo...

beijo.Sempre

clic disse...

Mesmo enquanto escreves?!... :)))

MiE disse...

...

e na vertigem da pele que estremece
----------------------a seda se faz chama.
---------------e da rocha irrompe uma nascente.


Bela nascente.

um beijo

terno

tulipa disse...

Um momento de bela poesia e inquietude...
Dos teus dedos escorrem palavras e toques suaves...
um abraço
tulipa

simplesmenteeu disse...

Pedrasnuas

Um ciclo completo!
Da terra incendiada a vida renasce.

Gosto de "brincar" com as palavras que encontro, quando mexem comigo.
É uma forma de dizer que elas nos tocam e que as fazemos nossas...

Obrigada pelas tuas palavras, pela tua força e pela tua Amizade.

Abraço terno

simplesmenteeu disse...

Pedrasnuas

O que eu queria dizer, é que gosto quando as minhas palavras são arrumadas ou desarrumadas... Gosto quando brincam com elas ou lhes dão novas roupagens.

Fico feliz que o faças.

simplesmenteeu disse...

Raul

Pena que não leias as respostas aos comentários. Eu considero estes espaços, gostosos pontos de encontro.
E falamos uma lingua tão próxima...

Um abraço

simplesmenteeu disse...

alice

é tão bom visitar "a tradução da memória" que sempre faço algum "estrago", nas palavras que encontro.

obrigada pelas palavras e pelo carinho da visita.

(penso que o próximo livro vem a passo largo. engano-me?)

beijinho grande

O Profeta disse...

Voas no fantástico...


Doce beijo

simplesmenteeu disse...

Madalena

Levei muito tempo até ter coragem de entrar numa caixa de comentários.
Foi preciso que o medo de perder os espaços que lia, fosse mais forte que a minha timidez ou vergonha.
Simplesmente, não considero que comente ninguém.Deixo que as palavras me toquem e navego nelas...
Assim, limito-me a deixar, em cada sítio, o reflexo do que sinto.

Um abraço

simplesmenteeu disse...

Carla

as tuas palavras são a própria nascente do prazer.

por isso lá vamos matar a sede...

beijos

simplesmenteeu disse...

Ana

Calamos a sede mas ela continua lá...
com a mesma urgência de encontrar a água e de nos fazer renascer...

Beijo grande

simplesmenteeu disse...

clic

Inexplicavelmente, sim...
Por isso às vezes só posso escrever com uma mão...:(

Um beijo

simplesmenteeu disse...

MiE

...pena que não saibas como fico feliz
quando te encontro...

nem fantasiando nascentes...
(nem escrevendo-te...
nada...)

Beijo enorme e terno

simplesmenteeu disse...

tulipa

Sou serena, mas... inquieta.

Gosto e preciso da suavidade do toque...

Abraço carinhoso

simplesmenteeu disse...

O Profeta

Obrigada pela visita e pelas palavras.

Vou gostar de descobrir as tuas palavras.

Beijo terno

Maria Emília disse...

Um vulcão de paixões e o ciclo completa-se. Bonita desarrumação de palavras arrumadas.
Um grande beijinho,
Maria Emília

simplesmenteeu disse...

Maria Emília

O seu comentário entrou no momento exacto em que ía fechar o blog. Suspendi o gesto, certa ou erradamente...

É que, reencontrar as palavras, para nos "aleijarmos"... mais do que a vida já o faz, deixa de ter sentido.

Às vezes, tenho pena de não saber fazer delas, um simples exercicio matemático. Mas, não sei...

Obrigada

Beijinho grande

Maria Emília disse...

Que bom exemplo dá no seu comentário no meu blog, para reforçar o poder da palavras oral ou escrita. Efectivamente nada acontece por acaso.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Maria Dias disse...

Depois da larva incandescente a terra se tinje de verde(este fenomeno acontece quando a paixao fica adormecida ou o coração se enche de esperança).

Gostei do seu blog e vou te linkar para voltar mais vezes.

Beijinhos

Maria

Maria Dias disse...

Oi novamente...

Olhando seu blog com mais cuidado.Percebo que gostas de flores.Bem meu blog trata ´deste tema(fala tudo sobre flores)se realmente este assunto te interessa entao venha me visitar!

Maria Emília disse...

Amiga "simplesmente eu",
Como imagina não sei nada de sim a não ser este nome que deu ao blog.
Se as minhas palavras chegaram na hora certa não foi um mero acaso porque não há acaso. Quem sabe essas palavras foram pensadas por si com tanta força que as conseguiu atrair através de mim ou sei lá o que é que pode ter acontecido.
Pergunto-me porque é que a maioria dos blogues que visito estão envoltos de tanta tristeza e tanto sofrimento.
Se eu puder ser de alguma ajuda, sirva-se. estou aqui.
Um grande beijinho,
Maria Emília

Maria Dias disse...

Oi olha eu aqui novamente...rs...

Li seu perfil e gostei do q li...Aí achei q morasse no Brasil(quem sabe no Rio de Janeiro)...Pena q nao mora...Temos ideais e gostos parecidos.Ah é verdade, tenho dois blogs(um é o Bem me quer q trata de flores e o outro meu Avesso que mostra um pouco de mim por dentro e fala da minha visão do mundo).Sim, já te vi em alguns dos blogs que frequento mas ainda nao tinha vindo por aqui.Já te linkei no Bem me quer
para voltar viu?Espero ver vc tb por lá!rs...

Abraços e bom fim de semana!

Maria

Non disse...

Ensina-me a nascente.

Muito bom. :)

mel disse...

wow....so beautiful,,,you have so many great pictures..
visiting from indonesia , wanna ex-link with me?

MiE disse...

...fiquei atrapalhada... onde perdi eu as tuas palavras?...mas não, não as perdi, já as tinha guardado e deixei-te sem resposta...

Sei sim!

:)

mesmo que nada te diga...

mesmo que dos meus lábios não se soltem palavras o coração sente.

um beijo enorme

terno. muito terno.

Bom fim de semana

Arabica disse...

Criação.

gabriela rocha martins disse...

impressionante
mente

BELO


.
um beijo

Tchi disse...

Há tantos abraços ainda a dizer.

Mas este teu é único.

Gosto do sentido dos teus voos.



Chove no país das fadas...

e até as árvores se esqueceram de anunciar a primavera!...


Acerca de mim

A minha foto
procura de um sentido... .-.-.-.-.-.-.-.-.-.-. "em cada um de nós há um segredo, uma paisagem interior com planícies invioláveis, vales de silêncio e paraísos secretos" --A. Saint-Exupéry--